Cidades

‘Café com Conversa’ reúne leigos para discutir a violência em Piraí do Sul

Mais de 50 pessoas debateram o tema assessoradas pelo promotor de Justiça

Foi um sucesso a primeira edição do ‘Café com Conversa’, promovido pela Paróquia Senhor Menino Deus, no Espaço Padre Evaldo Fidelix, no Santuário de Nossa das Brotas, em Piraí do Sul.  Na noite chuvosa de segunda-feira (26), mais de 50 pessoas se reuniram para discutir a violência na cidade. O mediador foi o promotor de Justiça Antônio Basso Filho, que, com uma série de provocações, fez com que os representantes de órgãos públicos, conselhos e populares discutissem a segurança pública. Iniciada às 18 horas, a conversa foi regada a café, doces e salgados, e, se prolongou até mais de 21 horas. A iniciativa integra programa especial pelo Ano do Laicato, ‘Com Maria, cristãos leigos sendo sal da terra e luz do mundo’.

Com um vídeo sobre a violência contra a mulher, o promotor abriu o debate, pedindo que as pessoas analisassem o filme e, partindo das opiniões,  abordou as causas da criminalidade, a influência da situação social e econômica, questionando até que ponto a família, a sociedade, o Estado e as politicas públicas (ou a falta delas) colaboram na incidência de crimes, sempre trazendo para a realidade cultural local.  “Sempre é saudável essa discussão pela própria sociedade porque ninguém melhor que a sociedade para reconhecer os seus problemas e se conscientizar daquilo que pode fazer para resolver. Dentro desse contexto, deve existir uma instituição que fomente essa discussão e ninguém melhor que a Igreja Católica para fazer isso”, avaliou Antônio Basso Filho.

Para o promotor, a Igreja tem o papel de fomentador da discussão, de trazer à tona tanto o problema quanto o que a sociedade pode fazer para resolver esse problema. “É de interesse da Igreja como uma entidade, que visa não só a formação espiritual, mas o bem estar da sociedade”, acrescentou, considerando a boa participação, em presença e na exposiçã das ideias, de posicionamentos. Participaram leigos ligados à Secretaria Municipal de Trabalho, Emprego e Promoção Social, à de Educação, Conselho de Segurança, Conselho da Comunidade, Centro de Atenção Psicossocial, Conselho Tutelar, Consórcio Inntermunicipal de Saúde, Centro de Referência Especializado de Assistência Social, Ordem dos Advogados do Brasil, Polícias Militar e Civil, Grupo de Animação Missionária, ONG Amor Exigente, além de religiosas, padres e seminaristas. “Foi muito produtivo. Não se esperava resolver o problema da segurança publica no município, que tem raízes históricas e fatores os mais diversos – pobreza, famílias em situação de risco, de vulnerabilidade – mas como primeira discussão foi muito positivo porque não se resolve sem entender quais as origens do problema”, afirmou o promotor.

Para o padre Evandro Luís Braun, reitor do Santuário e pároco da Senhor Menino Deus, a ideia é criar uma mentalidade de reflexão sobre as coisas. “Como Igreja temos o papel de propor um ambiente que favoreça uma discussão, para criar uma consciência nas lideranças. De concreto não sabemos o que vai acontecer a partir daí, mas acredito que muita coisa boa vai surgindo, pequenas iniciativas que vão transformando a sociedade”. Padre Evandro enalteceu a atuação do promotor Antonio Basso Filho. “Ele é dinâmico, capaz de ouvir, favoreceu bastante. O próximo Café com Conversa acontece na segunda quinzena de maio.

Paralelo a isso, o Grupo de Animação Missionária da paróquia, que três vezes ao ano, já passa em todas as comunidades com uma atividade específica, iniciará neste dia 8, a série ‘Visita às Comunidades no Tempo Pascal Ano do Laicato”. A intenção é explicar, promover e motivar a participação dos leigos e leigas na vida da paróquia. A iniciativa terá participação também dos integrantes do Conselho Paroquial Pastoral e da comissão do Santuário. A primeira visita acontece no domingo (8), na Comunidade São João Batista, no Bairro Capinzal, a partir das 15 horas.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Citar a fonte ao copiar.
Fechar